Quando pensamos em certas invenções tecnológicas é comum associarmos sua criação a homens. Afinal, o percentual de mulheres nas áreas de ciências e exatas tanto nas universidades como no mercado de trabalho ainda é bem inferior ao de homens. Quem criou a programação e o sistema que daria origem ao wi-fi, por exemplo, foram homens, certos? Não!

Listamos a seguir invenções que mudaram o mundo e que você, provavelmente, não fazia ideia de que haviam sido criadas por mulheres:

Cerveja

O nome exato da inventora da cerveja permanece uma incógnita. Mas alguns historiadores são enfáticos ao afirmar que essa bebida foi inventada por mulheres. Uma dessas pesquisadoras é Jane Payton, que conduziu uma extensa pesquisa sobre a origem da cerveja. Segundo ela, sua criação remonta à Mesopotâmia, por volta de 7.000 a.C. E, naquela época, apenas as mulheres eram autorizadas a fabricar a bebida e ter tabernas, já que a cerveja era considerada um presente de uma deusa.

Wi-Fi

Você consegue viver sem internet hoje? Então, agradeça à atriz  e inventora Hedy Lamarr. Nascida em Viena, Hedy ficou famosa por protagonizar aquela que é considerada a primeira cena de orgasmo feminino no cinema, no filme Êxtase, de 1933. Depois, estrelou o clássico Sansão e Dalila (1949). Mas, além de atuar, Hedy arrumava tempo para inventar e foi a responsável por criar um sistema chamado de ‘frequency hoping’ que evita a interceptação de mensagens. “A técnica que ela criou permite que o emissor fique transmitindo em frequências variadas, e evita que terceiros consigam captar a informação. Isso foi usado na comunicação de guerra e mais tarde nos sistemas celulares GSM, CDMA, e até mesmo no 3G”, afirma Eduardo Tude, presidente da Teleco, em depoimento no livro “Hedy’s Folly”, de Richard Rhodes, que revela detalhes sobre a vida de Hedy.

Programação de computadores

O filme O Jogo da Imitação, de 2014, conta a história de Allan Turing (interpretado por Benedict Cumberbacth), um brilhante matemático britânico que ficou conhecido como o pai da computação moderna ao liderar uma equipe que criou uma máquina capaz de decifrar códigos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. O que pouca gente sabe, no entanto, é que a computação evoluiu graças à uma mulher: Grace Hopper que, em 1994, desenvolveu na Universidade Harvard o primeiro computador eletromecânico, o Mark I. Ela também integrou a equipe responsável por criar as primeiras linguagens de programação para computadores.